Destaques
Facebook
Twitter

Arquivo da categoria ‘Comportamento’

Print Friendly, PDF & Email

Maurício Neves
Presidente do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos Particulares de Ensino Superior do Distrito Federal – Sindepes/DF
***

Desde 2012, a Folha de São Paulo vem publicando o Ranking Universitário Folha (RUF), cruzamento de informações sobre ensino e pesquisa nas universidades públicas e particulares do país. Quando o caderno foi lançado, o jornal havia sublinhado o fato de que entre as 50 universidades mais pontuadas, 22 eram particulares, “num claro indicativo de que é possível oferecer ensino adequado às necessidades de empregadores mesmo sem produzir boa pesquisa”. A publicação ressaltava que professores que desenvolvem investigações científicas têm, a princípio, mais condições de oferecer formação qualificada aos alunos, mas, ainda de acordo com o editorial, isso não quer dizer que universidades mais voltadas para o ensino não tenham um papel a desempenhar. O editorial chegava ao fim preconizando as diferenças: “seria útil para o país admitir que prosperem diferentes tipos de universidades – as de pesquisa, voltadas para a formação de quadros, e as de ensino, especializadas em diplomar bons profissionais de nível superior”.

Isso foi ventilado em 2012, e a questão ficou ali. Só para pincelar uma das facetas do ensino privado no país, hoje, com os números consolidados, podemos afirmar que o dilema ‘mercado versus academia’ continua indicando que as instituições particulares estão no topo da lista das empresas que mais contratam. Líderes de RH, especialmente na região sudeste, apontam pelo menos nove escolas particulares entre as 15 melhores. Um grande salto de credibilidade.

Leia mais »

Compartilhe:
Avaliar
Print Friendly, PDF & Email

Jéssica Santos
Jornalista, coordenadora de comunicação da Associação Santa Marcelina e aluna do Mestrado Profissional em Jornalismo da ESPM
***

Em carta aberta para celebrar os 28 anos da tecnologia por trás da web, Tim Berners-Lee elegeu três grandes ameaças à World Wide Web e à democracia: compartilhamento de dados pessoais, desinformação e propagandas políticas. Para o criador do www, é extremamente preocupante que informações incorretas ou fake news criadas para atrair nossos preconceitos, possam se espalhar como um incêndio na internet. A onda de fake news alcançou seu ápice nos Estados Unidos durante a eleição do presidente Donald Trump, em 2016. Análise do Buzzfedd mostrou que, nos três últimos meses de campanha, 20 histórias falsas relacionadas ao processo eleitoral geraram 8,711 milhões de compartilhamentos, reações e comentários no Facebook.

No Brasil, cerca de 12 milhões de pessoas difundem notícias falsas sobre política, de acordo com levantamento do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas para o Acesso à Informação (Gpopai) da Universidade de São Paulo (USP). Em 2018, a morte da vereadora carioca Marielle Franco e de seu motorista Anderson Pedro Gomes também se tornou um caso emblemático do alcance das fake news. No dia seguinte ao assassinato, que causou uma comoção internacional, começaram a circular áudios, fotos e notícias que tentavam associar a vereadora ao crime organizado e ao abuso de drogas, em uma série de ações ofensivas à honra de Marielle. O caso foi levado à Justiça, que determinou que todas as fake news fossem retiradas do ar. Leia mais »

Compartilhe:
Avaliar
Print Friendly, PDF & Email

Antonio OliveiraAntônio de Oliveira
Professor universitário e consultor de legislação do ensino superior da ABMES (1996 a 2001)
antonioliveira2011@live.com
***

Trata-se do fenômeno resultante da dispersão de luz solar em gotículas de água suspensas na atmosfera. O desenho que aparece é um conjunto de arcos de circunferência, com as cores do espectro solar. Também conhecido como arco-celeste, arco-da-aliança, arco-da-chuva, arco-da-velha, arco-de-deus, arco-do-triunfo-de-deus: arc-en-ciel, em francês; em italiano, arcobaleno; em espanhol, arcoiris; em latim, arcus pluvius, rainbow, em inglês, Regenbogen, em alemão… Sempre presente a leitura de um arco na composição dessas palavras.

Íris era uma deusa, alada, que vinha do céu à terra caminhando por esse arco; mensageira dos deuses, a trazer aos homens as manifestações da divindade Juno, esposa de Júpiter e rainha dos deuses. Juno, que a metamorfoseara em arco-íris, deu origem também ao nome do mês junho. Estrela dos deuses, correio mitológico, Íris aparece vestida com um xale que, ao sol, toma as sete cores do arco-íris: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta. Anjo também, alado, significa mensageiro entre Deus e os homens, segundo a teologia cristã, a hebraica e a islâmica.

Leia mais »

Compartilhe:
Avaliar
Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics