Destaques
Facebook
Twitter

Arquivo da categoria ‘Carreira e mercado de trabalho’

Print Friendly, PDF & Email

Ronaldo Mota Diretor Científico da Digital Pages e membro da Academia Brasileira de Educação *** No século passado, o modelo de desenvolvimento adotado demandou profissionais que não existiam antes e sofisticou as especializações das profissões que já eram conhecidas. As escolas, seus professores e os métodos foram eficientes e eficazes em atender às demandas do mercado e às expectativas dos cidadãos. Para cada carreira, foram prescritas diretrizes gerais contemplando conteúdos, bem como procedimentos e técnicas a eles associados. Os percursos educacionais eram simples e funcionavam. Completados os percursos previstos, após avaliações calcadas em testes de memória, em geral respondidos individualmente, os formandos eram agraciados com certificados ou diplomas, os quais atestavam conhecimentos e os habilitavam a migrar para as etapas seguintes ou ao exercício pleno das respectivas ocupações. Leia mais »

Compartilhe:
Avaliar
Print Friendly, PDF & Email

Cibele Schuelter
Consultora da Hoper Educação
***

Está na missão de muitas instituições de ensino formar o profissional para o mercado de trabalho. Por isso, é dever das IES conhecerem os impactos que as novas tecnologias estão irrompendo sobre o trabalho.

Contratar o serviço de um programador, designer, redator, tradutor, financeiro, administrativo, ou jurídico nunca esteve tão fácil. E a facilidade nem passa perto das recentes reformas trabalhistas. É a tecnologia que está promovendo uma das formas mais perturbadoras de revolução na economia do trabalho.

Leia mais »

Compartilhe:
Avaliar
Print Friendly, PDF & Email
Gabriel Mario Rodrigues2

Gabriel Mario Rodrigues
Presidente do Conselho de Administração da ABMES
***

“A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo você mesmo.” (Peter Diamandis)

Para iniciar o artigo de hoje, gostaria de compartilhar com vocês uma história, de um amigo meu, engenheiro e diretor de faculdade no Paraná, cujo filho estava cursando História na USP. Toda a vez que o encontrava, vinha com a mesma ladainha: “meu filho, com História você não terá dinheiro para sustentar sua família”. O discurso era sempre o mesmo, até que no fim do segundo ano o filho chegou para o pai e disse que iria atendê-lo: “acabei de pedir minha transferência para Antropologia”. O pai quase caiu da cadeira e não se falaram por longo tempo. Só que o rapaz era bom aluno, esforçado e focado. Ficou bamba na língua da mãe, que era árabe. Fez cursos de inglês, espanhol e francês e tudo mais o que aparecia em sua área. Formado, foi fazer pós-graduação no México e, estagiando, foi convidado para aperfeiçoamento nos EUA. Final da história: o jovem é hoje vice-diretor de museu de história na Flórida e afamado professor universitário.

Na realidade, os pais sempre estão preocupados com o futuro dos filhos e as dúvidas são sempre as mesmas:

Leia mais »

Compartilhe:
Avaliar
Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics