Destaques
Facebook
Twitter

Arquivo da categoria ‘Cultura e literatura’

Print Friendly, PDF & Email

Antonio OliveiraAntônio de Oliveira
Professor universitário e consultor de legislação do ensino superior da ABMES (1996 a 2001)
antonioliveira2011@live.com
***

Um Haydn, um Mozart, um Beethoven. Há músicas incríveis, indescritíveis, sobretudo clássicas. Difícil, na verdade, descrever a sensação e o sentimento ao ouvir certos compositores. Sentimento e sensação porque não são músicas apenas para os ouvidos, pois penetram profundamente n’alma e fazem com que de certa forma possamos prelibar o Céu.

Prelibar, experimentar, antegozar o Céu. Para os que creem, apenas um modo de dizer, numa analogia pálida, porém válida. Aproximação, luz tênue que bruxuleia a incógnita desta vida que nem uma lamparina vislumbrando. Numa referência cruzada com o profeta Isaías, São Paulo disse aos Coríntios: “Olho algum jamais viu, ouvido algum nunca ouviu e mente nenhuma imaginou o que Deus tem preparado para aqueles que o amam”.

Leia mais »

Compartilhe:
Avaliar
Print Friendly, PDF & Email

Antonio OliveiraAntônio de Oliveira
Professor universitário e consultor de legislação do ensino superior da ABMES (1996 a 2001)
antonioliveira2011@live.com
***

Da elevação de alma à deplorável existência carnal lançada na sarjeta, na mais enlameada degradação. Veneno e contraveneno coexistem numa única experiência. Viver é perigoso. Corrupção e integridade se fundem e se confundem potencialmente. Guerra e paz, amor e ódio. Dona Beija de Araxá, “ela ama, ela odeia, mas não sei se é feliz…” O ser humano, quem o há de entender? Elevado às raias do sublime, alça voos de águia. Invoca as Musas e Apolo e, ao mesmo tempo, estigmatiza-se ferido pela Flecha do Destino. Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra gravada e a oportunidade perdida.

A culpa não é toda do sistema. Aliás, quem cria o sistema e o reforça são os homens, somos nós. Grande parte de nossa população vive sofrendo, literalmente “chorando e gemendo neste vale de lágrimas”, e muita coisa poderia ser feita em seu favor. Quando penso no custo de um parlamentar, por nossa conta, fico estarrecido. Nesse ambiente de gastos públicos, como sobrar dinheiro? No entanto, nos horários políticos “obrigatórios” os discursos são todos de austeridade, palavra que significa inteireza de caráter, severidade, rigor. Uma farsa institucionalizada. Por que tanta corrida ao loteamento de tantos ministérios e de tantos altos cargos públicos por parte de tantos partidos e de tantos parasitas do poder? O Brasil é dos políticos…

Leia mais »

Compartilhe:
Avaliar
Print Friendly, PDF & Email

Antonio OliveiraAntônio de Oliveira
Professor universitário e consultor de legislação do ensino superior da ABMES (1996 a 2001)
antonioliveira2011@live.com
***

Beleza roubada, em corpo e alma. Nesse caso, o produto do roubo, arrebatado com sensibilidade e delicadeza, é arte. E, arte pela arte, não postula ressarcimento a não ser em forma de carinho e afeição, calor no coração e partilha da felicidade. Só assim, quando a gente quer fazer valer o amor, valem também canções de amor, contornam-se dores de cotovelo, realizam-se sonhos de felicidade e se ganha na aposta do namoro. E eu, “caçador de mim / por tanto amor, por tanta emoção… preso a canções”, me rendi também à caça.

Boa sorte, encantamento, magia… Talismã sem Par, sem igual. Como na canção de Jorge Vercillo. Dessa canção faço uma releitura, em prosa, no Dia dos Namorados. É que conhecer você não foi apenas bom. Foi tão bom que eu não sei como explicar. Como se eu pudesse ver estampado no seu olhar o que estava dentro de você. Algo contemplado que vinha para me completar. Paixão inicial: ou acaba ou se consolida em amor. Uma vela acesa que pode bruxulear mas que se não apaga. Quando, então, dá pra ver que eu preciso de você como luz para alumiar, água pra beber e como o ar pra respirar. Pois, quando vem do coração, a gente percebe na respiração. Porque, se um do outro se perder, tudo fica sem explicação, como um Talismã sem Par. Leia mais »

Compartilhe:
Avaliar
Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics