Destaques
Facebook
Twitter
Print Friendly, PDF & Email
Celso da Costa Frauches

Celso da Costa Frauches

Celso da Costa Frauches *

A Constituição de 88, em seu art. 207, dispõe que “as universidades gozam de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial, e obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão”.
A Lei nº 9.394, de 1996, a LDB, no art. 53, diz que “no exercício de sua autonomia, são asseguradas às universidades, sem prejuízo de outras, as seguintes atribuições: I – criar, organizar e extinguir, em sua sede, cursos e programas de educação superior previstos nesta Lei, obedecendo às normas gerais da União e, quando for o caso, do respectivo sistema de ensino; …” (grifei). A legislação ordinária limitou à sede da universidade, o município da unidade da Federação onde está inserida, o exercício da autonomia de criar, organizar e extinguir cursos e programas de educação superior. O que a Constituição não limitou a lei ordinária o fez.
O parágrafo único do citado art. 53 dá aos colegiados de ensino e pesquisa das universidades a competência para “garantir a autonomia didático-científica das universidades”, cabendo-lhes, “dentro dos recursos orçamentários disponíveis”, as seguintes atribuições: “I – criação, expansão, modificação e extinção de cursos; II – ampliação e diminuição de vagas; III – elaboração da programação dos cursos; IV – programação das pesquisas e das atividades de extensão; V – contratação e dispensa de professores; VI – planos de carreira docente”. Esse dispositivo não limita a autonomia da universidade, apenas determina que órgão colegiado interno é responsável pelo exercício da autonomia nos assuntos que especifica.

Leia mais »

 
Print Friendly, PDF & Email


Maurício Garcia


Prof. Dr. Maurício Garcia * – 09/fev/2010

Eram dois irmãos, um se chamava Wilhelm, o outro, Alexander. Eram filhos de um pai austero, major do exército prussiano, da segunda metade do século XVIII.

Alexander, o mais novo, sempre teve espírito aventureiro. Com 20 anos de idade, viajou por várias partes da Europa observando a natureza. Com 30, foi para a América Latina e descreveu inúmeras espécies animais e vegetais. Mesmo a velhice não foi capaz de arrefecer seu espírito aventureiro, aos 60 anos foi à Ásia Central fazer nova viagem exploratória. Morreu em 1859, pouco antes de completar 90 anos. Sua vida deve ter sido fantástica, pesquisou as rochas basálticas da Europa, analisou a composição química do Mediterrâneo, observou a eletricidade das enguias do Atlântico, escalou o pico Chimborazo, nos Andes, e estudou o calendário asteca. Em sua época, Alexander Von Humboldt era tão famoso quanto Napoleão. Suas contribuições à ciência foram tantas que, após sua morte, seus amigos e seguidores criaram uma fundação com seu nome que até hoje apóia cientistas da natureza em todo o mundo.

Leia mais »

 
Print Friendly, PDF & Email



Harry Fockink

Harry Fockink



Harry Fockink

Tenho me dedicado a atividade de fusões e aquisições já um bom tempo e em diversas áreas. Ensino inclusive. Um aspecto que observo muito antes de apresentar os potenciais investidores ao pretenso vendedor ou vice versa, dependendo quem me mandatou, é fazer uma boa análise a respeito da compatibilidade das duas empresas, da sua cultura empresarial – do seu DNA. Observo se são complementares e assim haverá um reforço genético ao se juntarem, ou se a inoculação genética tende a gerar um monstro ou afetar o sistema imunológico do novo ser, normalmente implicando em degeneração de ambos. Faço isso mesmo quando se trata de uma aquisição integral, pois os princípios, apesar de se tornarem menos importantes, continuam sendo vitais. Assim, os negócios co m que tenho me envolvido tem sido muito bem sucedidos e gerado excelentes resultados para todos os envolvidos.

Existem algumas combinações genéticas muito interessantes, outras altamente perigosas e ainda as necessárias. Por exemplo, se o investidor não tiver no seu DNA a carga genética educacional, ou seja, já atue muitos anos nessa área e preferencialmente tenha nascido nela, na estratégica e, como se diria a alguns anos, caso de segurança nacional área acadêmica, sua a ingerência é uma das que chamo de perigosa. Ela deverá ocorrer, se tanto, com imenso cuidado e de forma incremental, dando-se um bom tempo aos envolvidos. Já no restante da gestão, especialmente a financeira, a sua expertise de administração profissional certamente é muito bem vinda. Outra área em que há necessidade de muito cuidado é o marketing.

Leia mais »

 
Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics