Destaques
Facebook
Twitter

Posts Tagged ‘startups’

Janguiê Diniz
Diretor presidente da ABMES
Reitor da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau

Fundador e Presidente do Conselho de Administração do Grupo Ser Educacional
***

Que o Brasil é o país da burocracia, isso não é novidade para ninguém. Todo mundo já sofreu com a lentidão e os entraves causados pelo excesso de exigências legais para fazer muitas coisas. Quando olhamos para o setor das startups, a burocracia tem barrado as empresas de se desenvolverem, ou até mesmo de serem criadas. A chamada Lei do Bem, em atividade desde 2007 para incentivar o investimento em startups, apesar de bem intencionada, atrapalha mais do que ajuda.

A legislação concede isenção fiscal a empresas privadas que investem em projetos de inovação em parceria com centros públicos de pesquisa. Acontece que, para obter o benefício, é necessário um esforço hercúleo por parte do empreendedor, o que acaba por desestimular a procura. Resumindo, são três etapas para a aprovação de um projeto dentro da Lei do Bem: aprovação por três instâncias, a começar pela gerência do laboratório público parceiro da iniciativa; validação por um comitê formado por membros dos ministérios da Educação, Ciência e Tecnologia, e Indústria, Comércio Exterior e Serviços; e, finalmente, comprovação à Capes de que o projeto não reduzirá a produção de artigos científicos, principal forma de avaliação de desempenho dos centros públicos de pesquisa.

Leia mais »

Compartilhe:
Avaliar

Maria Carmen TavaresMaria Carmen Tavares Christóvão
Mestre em Gestão da Inovação e Gestora Educacional
Consultora em Inovação Educacional da Revista Linha Direta
***

Diante do cenário nacional desfavorável à empregabilidade formal, universidades passaram a estimular o empreendedorismo e a criação de startups nos ambientes acadêmicos fomentando assim a viabilidade de criação de empresas inovadoras. Houve uma efervescência empreendedora em algumas universidades, sobretudo na graduação com orientação sobre o tema principalmente nos primeiros anos do curso com   iniciativas de apoio ao empreendedorismo.

Segundo os dados do GEM (Global Entrepreneurship Monitor) existiu um crescimento significativo no empreendedorismo de oportunidade, ultrapassando o de necessidade, ou seja, a criação de negócios não mais para sobrevivência financeira, mas por desejo de empreender.

Leia mais »

Compartilhe:
Avaliar

Gabriel Mario Rodrigues2Gabriel Mario Rodrigues
Presidente do Conselho de Administração da ABMES
***

“Nosso grande desafio é promover a integração universidade-empresa no processo de apropriação do conhecimento científico, pois se não houver aplicação, não houve a demanda, ou seja, não há interesse empresarial e, consequentemente, qualquer inovação.” (Benedito Guimarães Aguiar Neto, Reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie)

No ano passado, a revista Isto É Dinheiro publicou uma matéria sobre “As startups mais promissoras do Brasil”, que relatou a história de empresas que valem no mercado mais de um bilhão de dólares, fruto de sacadas de empreendedores que criaram suas startups a partir de situações inusitadas, aproveitando oportunidades em mercados pouco explorados, com persistência e obstinação por uma ideia.

Leia mais »

Compartilhe:
Avaliar
Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics
Página 1 de 212