Destaques
Facebook

Daiana Martins
Full Stack Designer e coordenadora de TI da ABMES
***

Sempre me identifiquei com gestão e tecnologia, atuando profissionalmente nessas áreas há 17 anos, e, nesse período, procurei me manter constantemente “antenada” sobre as evoluções, mudanças e características. Passei pela web 1.0, 2.0, 3.0 e agora estamos no início da web 4.0, a partir da quarta revolução industrial que se configura.

Já no segmento educacional, atuo há quase 10 anos, primeiro em uma empresa de tecnologia para educação, chamada SIATE, e depois em uma faculdade, da mesma mantenedora, que atua exclusivamente com cursos online, de graduação e pós-graduação, a ESAB. Em janeiro de 2015 tive a incrível oportunidade de ingressar na ABMES, esta associação única do ensino superior, que, além de muitos outros benefícios, me proporcionou a oportunidade de conhecer mais a fundo o setor educacional brasileiro, o que para mim foi apaixonante.

Durante esse tempo no segmento da educação, tive a oportunidade de observar algo muitíssimo interessante: o relacionamento dos professores com a tecnologia digital, no contexto do processo pedagógico.  E dessa perspectiva, posso dizer que presenciar esse relacionamento ao longo de anos aumentou ainda mais a minha admiração por esses profissionais, que, do meu ponto de vista, estão entre os mais importantes da nossa sociedade. Ao longo desse período, pude testemunhar a capacidade de evolução e adaptação dos professores dentro deste acelerado cenário tecnológico, que se desenvolve em um ritmo estonteante.

Poucos anos atrás, não existia Uber, Netflix, Smartphones, 4G, WhatsApp e muitas outras tecnologias que revolucionaram o mercado, transformando-o profundamente. E não foi diferente com a área educacional. Porque esse novo aluno, que já nasce conectado, que aprende a aprender de uma maneira não linear, refletindo a navegação pela internet, exige que o sistema educacional se reinvente constantemente, utilizando cada vez mais a tecnologia digital.

Surgiram os sistemas de aulas híbridas – parte presencial, parte a distância –, surgiram as atividades on-line, e, acima de tudo, surgiu a necessidade de se relacionar com os alunos a partir das plataformas on-line, o que exigiu cada vez mais versatilidade dos professores.

Quando falamos do período de pandemia então, a necessidade da rápida adaptação das instituições de ensino ao isolamento social exigiu ainda mais o uso da tecnologia, que foi, e continua sendo, vital neste período.

Mais uma vez fiquei extremamente admirada com a capacidade de adaptação dos professores, e pude presenciar uma incrível transformação, que levou esses educadores a desenvolverem em um tempo extremamente reduzido, habilidades relacionadas a gravação e edição de vídeos, transmissão de lives, interação via redes sociais, ferramentas de EAD, e muitas outras tecnologias extremamente atuais, com as quais de fato a maioria deles não estava habituada.

Neste mês do professor, externo minha alegria pela oportunidade de expor o meu ponto de vista e manifestar a minha profunda admiração por esses espetaculares profissionais, além da satisfação em poder colocar a tecnologia a serviço da incrível missão de educar.

Parabéns, professores!

Avaliar

Uma resposta para “A evolução da tecnologia e o professor moderno”

Deixe uma resposta

Números do Ensino Superior

Quer contribuir para o blog da ABMES?

Envie seu artigo para o e-mail comunicacao@abmes.org.br com nome completo, cargo e foto e aguarde nosso contato!

Categorias
Autores
Arquivos