Destaques
Facebook
Twitter

Arquivo da categoria ‘Economia’

Print Friendly, PDF & Email

Sergio Marcus Nogueira Tavares
Consultor Associado da Humus
***
A crise econômica vivenciada nos últimos anos traz consequências diretas na gestão educacional, uma vez que atendemos um público atingido diretamente pela perda de poder aquisitivo, desemprego, endividamento, dentre outros. Com pais e alunos atentos a cada real comprometido nos gastos com educação, a instituição não pode simplesmente repassar aos seus preços o custo da atividade educacional. É necessário cuidar atentamente do orçamento de sua operação, ou seja, realizar receitas e gerir suas despesas, para garantir uma instituição de qualidade e sólida.

Nas organizações em geral há sempre espaço para otimizar processos e reduzir custos. Isto não é diferente no ambiente educacional. É necessário um olhar crítico sobre os processos, rever procedimentos, simplificar as rotinas. Este cuidado com a operação nos ajuda a identificar aquilo que se faz e não é mais necessário, podendo ser suprimido ou substituído por um procedimento simplificado e menos oneroso.

Leia mais »

Avaliar
Print Friendly, PDF & Email

Gabriel Mario Rodrigues2Gabriel Mario Rodrigues
Presidente do Conselho de Administração da ABMES
***

Uma das fortes tendências na Era da Inovação, chamada de Quarta Revolução Industrial, é a mudança nas relações de trabalho. A começar pelo significado da palavra trabalho, que deixa de ser um lugar onde se “dá expediente” para ser um resultado que se entrega. (Marcus Ronsoni, empresário e mentor de altos executivos)

Se formos pesquisar na Wikipedia quantas religiões existem, vamos contar mais do que cem[1]. Apesar da profunda diversidade entre elas, há no entendimento sobre a vida eterna um consenso total, como explica o Sociólogo Domenico De Masi em seu livro O ócio criativo, de que todas têm o paraíso e em nenhum deles o homem trabalha. Tenha o paraíso sido criado por Deus, tenha sido inventado pelos homens, se trabalho fosse abençoado, no paraíso todos trabalhariam.

Leia mais »

Avaliar
Print Friendly, PDF & Email

Janguiê Diniz
Diretor presidente da ABMES
Reitor da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau

Fundador e Presidente do Conselho de Administração do Grupo Ser Educacional
***

O Brasil começou 2017 com mais de 61 milhões de pessoas inadimplentes. Esse é o maior número de endividados desde 2012 e a soma dos valores ultrapassa os R$270 bilhões. O percentual de famílias endividadas no país cresceu de 58% em agosto para 58,4% em setembro deste ano, segundo dados da Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, divulgados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O desemprego e os altos juros são os principais fatores que explicam esse aumento no número de inadimplentes. Numa comparação com 2013, por exemplo, o percentual de brasileiros com nome sujo na praça cresceu 18%. A maior parte das dívidas dos brasileiros é com cartão de crédito (76,8%), seguido por carnês (15,4%), crédito pessoal (11%), financiamento de carro (10,1%) e financiamento de casa (8%). O tempo médio de atraso nos pagamentos chega a 63,1 dias.

Leia mais »

Avaliar
Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics