Destaques
Patrocínio
Facebook

Arquivo da categoria ‘Gestão Educacional’

Janguiê Diniz
Vice-presidente da ABMES
Mestre e Doutor em Direito

Fundador e Presidente do Conselho de Administração do Grupo Ser Educacional
***
O Brasil tem índices muito baixos de pessoas com Ensino Superior completo. O dado, bastante preocupante, faz parte do relatório “Education at a glance”, divulgado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que inclui 45 países. O estudo deixa claros os desafios do sistema de ensino brasileiro, em um cenário que, por ora, não parece muito favorável.

O relatório da OCDE aponta, entre outros dados, que apenas 21% dos brasileiros entre 25 e 34 anos de idade possuem um diploma de formação superior. A taxa é bem inferior à média dos países pesquisados pela Organização, que é de 44%. Para se ter ideia, o Brasil só fica à frente de China, Indonésia, Índia e África do Sul. Esse, talvez, seja um dos maiores desafios para o Brasil: realizar a verdadeira inclusão educacional que o país precisa. Muitas universidades públicas foram abertas no nosso território, o número de instituições privadas aumentou substancialmente, mas ainda é pequeno o total de pessoas que conseguem concluir os cursos.

Leia mais »

Avaliar

Maurício Garcia
Cientista digital na consultoria Solvertank

***

Recentemente, fui convidado pela ABMES – Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior a fazer uma previsão sobre qual será o futuro da educação superior no Brasil.

Difícil, não é?

Bem, para não ficar num simples devaneio, eu usei duas referências principais: o Censo da Educação Superior do Inep/MEC e o relatório Holon IQ 2030, que discute cinco cenários para o futuro da educação.

Comecemos pelo Inep. De acordo com os dados de 2018, o Brasil tem pouco mais de 8 milhões de alunos, os quais estão distribuídos em duas categorias:

Leia mais »

Avaliar
Gabriel Mario Rodrigues2

Gabriel Mario Rodrigues
Presidente do Conselho de Administração da ABMES
***

“O perigo é que se investirmos demais no desenvolvimento da IA e de menos no desenvolvimento da consciência humana, a simples inteligência artificial sofisticada dos computadores poderá servir apenas para dar poder à estupidez natural dos humanos.” (Yuval Noah Harari)

Na semana passada fiz uma provocação indagando como reagiria um robô face ao fato que levou o prefeito do Rio de Janeiro a mandar retirar o livro de histórias em quadrinhos da Bienal. As respostas dos leitores foram que as máquinas se posicionariam da mesma forma que os humanos, dependentes de sua realidade social, filosófica ou religiosa. Ou seja, os robôs reagirão de acordo com o pensamento de seus programadores. Leia mais »

Avaliar
Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics