Arquivo da categoria ‘Legislação e normas’

Henrique Sartori de Almeida Prado
Chanceler do Grupo Estácio
Publicado no Estadão, em 17 de agosto de 2019
***

Por mais que distintas visões para a educação possam navegar nas ondas das políticas públicas, é fato que todos querem mais investimentos para a educação. Porém, é preciso defender medidas práticas e racionais para que os recursos, cada vez mais escassos, sejam empregados de forma equilibrada e que os resultados cheguem para aqueles que mais precisam.

Neste contexto, as universidades ocupam um lugar de destaque no imaginário dos que buscam o ensino superior. Públicas e privadas, essas instituições representam 8% dos estabelecimentos de ensino autorizados a funcionar no Brasil e mesmo representando a menor parcela das instituições, são responsáveis por mais da metade do total de matrículas, atestando o papel de maior relevância no que diz ao ingresso, permanência e reconhecimento transformador que a educação superior pode causar.

Leia mais »

Avaliar

Júlio César de Castro Ferreira
Psicoterapeuta, coach, psicopedagogo e educador
Fundador e diretor da Woke Mind
***

Preparar o educador é a primeira das novas diretrizes apontadas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para a implantação das competências socioemocionais. Qual é o melhor caminho para que essa qualificação ocorra de fato? Basta oferecer conteúdos teóricos sobre o assunto?

Para reponderemos essas questões, é importante a compreensão de que estamos falando sobre competências não cognitivas, ou seja, a teoria é uma parte pequena dentro do seu desenvolvimento, pois são habilidades que precisam ser desenvolvidas no indivíduo. Fazendo uma analogia, é como querer aprender a tocar violão estudando apenas os aspectos teóricos, sem treinar a habilidade necessária.

Leia mais »

Avaliar

Celso Niskier
Diretor presidente da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES)
Reitor do Centro Universitário UniCarioca
***

A revisão e a desburocratização de alguns processos relacionados à regulação, supervisão e avaliação da educação superior brasileira é uma demanda antiga do setor particular. Não é exagero afirmar que os empreendimentos educacionais estão entre os grupos mais regulados do país, isso se não for o mais regulado.

É como se a legislação partisse do pressuposto de que o empreendedor educacional, ao exercer seu direito constitucional à livre iniciativa, o estivesse fazendo de forma irresponsável, sem comprometimento como resultado do serviço que oferta. Esquece-se que, na maior parte dos casos, o surgimento do empresário é consequência de uma vida dedicada à docência.

Leia mais »

Avaliar
Números do Ensino Superior

Quer contribuir para o blog da ABMES?

Envie seu artigo para o e-mail comunicacao@abmes.org.br com nome completo, cargo e foto e aguarde nosso contato!

Categorias
Autores
Arquivos