Destaques
Facebook
Twitter

    Sorry, no Tweets were found.

Arquivo da categoria ‘Novas tecnologias’

Print Friendly, PDF & Email
Med Kharbach
Fonte: http://www.educatorstechnology.com/2012/06/33-digital-skills-every-21st-century.html
***

Every single teacher is concerned about his/ her teaching practices and the skills involved in this process. How many times have you wondered about a better way to teach the same lesson you have delivered to an eariler class? How often have you used technology to engage your students and improve their learning ? These are some recurring questions we keep regurgitating each time our teaching skills are put to the test.

It is amazing how technology has changed the whole world giving rise to new forms of education we never thought of. Our students are more digitally focused than any time before. They spend more time interacting with their mobile devices than they do with their parents or close relatives. Admittedly, this digital boom has both positive and negative impact on our students. Lack of concentration, short attention span, distraction, visual stimulus overload, identity theft, lack of real world socializing, privacy issues, depression, and many more are but a direct result of the growing exposure to this technology. Studies have even proved that multitasking, which some educational technology experts brag about in relation to the use of today’s technology, reduces the power of our concentration to the half. We should not, However, only look at the empty side of the cup, the other side is way bigger.

Leia mais »

Avaliar
Print Friendly, PDF & Email
Daniela Jacinto
Cruzeiro do Sul, publicado em 10 de outubro de 2012
***

A Educação é uma das áreas que mais tem estudos, conceitos e teorias para o aprimoramento do processo ensino-aprendizagem. São tantas as propostas que muitas vezes sequer chegam a ser praticadas nas escolas: ficam limitadas a ideais a serem alcançados um dia. Na atualidade, muito tem se falado sobre o conceito de Educação 3.0, mas afinal do que se trata exatamente? Durante o congresso InovaEduca3.0 realizado no dia 1º de outubro em São Paulo, o professor John Moravec, da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, esclareceu que trata-se do paradigma da educação associado com a Sociedade 3.0.

O professor Moravec explicou: “A sociedade 1.0 foi a passagem da sociedade agrícola para a industrial, entre os séculos 18 e 20. A 2.0 é associada com a emergência da sociedade do conhecimento, que começou no século 20, ligada à criação e ao compartilhamento de conhecimento em sistemas mais complexos. Já a sociedade 3.0 é impulsionada pela aceleração das mudanças tecnológicas e sociais, e caracterizada pela presença da globalização, horizontalização do conhecimento e relacionamentos, e uma sociedade orientada pela inovação dos cidadãos”, afirmou.

Leia mais »

Avaliar
Print Friendly, PDF & Email
Paulo A. Gomes Cardim
Reitor da Belas Artes e Diretor-Presidente da Febasp
Membro do Conselho da Presidência da ABMES
***

Falar sobre a educação hoje no Brasil é um grande desafio. Se, por um lado, podemos reconhecer avanços significativos, por outro lado ainda temos problemas que precisam ser enfrentados com urgência para que o país consiga atingir o crescimento a que se propõe – inclusive no cenário internacional. Ao falarmos de avanços, portanto, não podemos esquecer que eles trazem consigo a obrigação de readequação de visão sobre o assunto, atualizações profissionais e, principalmente, um novo comportamento dos principais players envolvidos: governo, instituições de ensino, professores, alunos e mercado de trabalho.

O Ensino Superior, dentro desse novo cenário, é aquele com mais desafios. É nele que vemos uma inversão de valores mais acentuada que resulta na ascensão do populismo em detrimento da meritocracia e, tão grave quanto isso, na banalização da educação pelos chamados ”massificadores”. Ou seja: deixa-se de lado a importância da qualidade do ensino e do reconhecimento dos esforços individuais dos alunos para ampliar o número de diplomados. O resultado é um mercado de trabalho insatisfeito com os jovens profissionais e, consequentemente, uma produção (intelectual, de produtos ou de serviços) com qualidade aquém do esperado e do necessário. Não é preciso discorrer sobre a cadeia de outros efeitos provocados por essa irresponsável percepção de que a educação deve ser padronizada e massificada: eles estão em nosso dia a dia!

Leia mais »

Avaliar
Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics