Destaques
Patrocínio
Facebook

Natasha Monteiro
Diretora de B2B na Quero Educação, com experiência de 15 anos nas áreas de Marketing, Internet e Comercial
***

Aprenda a usar o EaD como alternativa para reduzir o impacto da pandemia na educação

Desde o último dia 11 de março, o setor educacional vem sofrendo o impacto da pandemia  do novo coronavírus (Covid-19), anunciada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Afinal, o isolamento social tornou-se a principal forma de deter o vírus e as IEs brasileiras estão buscando formas de adaptar aulas para o EaD.

Diante de um cenário de incertezas, o ensino a distância e o ensino híbrido são alternativas em tempos de coronavírus. Sendo assim, neste conteúdo você vai conhecer dicas fundamentais para adaptar aulas para o EaD no contexto do coronavírus. Vamos lá?

Covid-19 na educação: o impacto da pandemia na educação

No dia 17 de março, o Governo Federal autorizou a substituição das aulas presenciais por aulas à distância nas instituições federais de ensino. Depois disso,  com o avanço do coronavírus no país, rapidamente intensificou-se a suspensão das aulas tanto na esfera pública quanto privada.

Dessa maneira, desde então os cursos presenciais buscam alternativas para adaptar aulas para o EaD e amenizar o impacto da Covid-19 na educação.

No entanto, para  fazer isso não basta transferir o conteúdo de uma aula presencial para um outro formato online. O desafio vai além e exige adaptações mais complexas.

Afinal, como adaptar aulas para o EaD por causa do coronavírus?

O ensino à distância e o ensino híbrido permitem um projeto pedagógico flexível, dinâmico e que promove mais autonomia para o aluno em seu processo de aprendizagem.

Assim sendo, é fundamental considerar estes aspectos para planejar uma migração para o EaD. Ou seja, a princípio sua instituição de ensino vai precisar de:

    • Curadoria de conteúdo e adaptação da didática docente para gerar um processo de aprendizado mais autônomo;
    • Selecionar as ferramentas tecnológicas adequadas ao curso, turma e projeto pedagógico estabelecido;
    • Garantir novos processos de feedback e avaliação das aulas e conteúdos;
    • Estabelecer outras maneiras de promover a interação entre professores e alunos, entre outros.

Em síntese, não basta investir em tecnologia sem antes estruturar as aulas em um novo formato, que funcione tanto para o professor quanto para o aluno. Conheça um checklist básico para fazer isso acontecer na prática.

  1. Utilize um ambiente virtual de aprendizagem (AVA)
    O primeiro passo para utilizar o EaD como alternativa durante o coronavírus é  selecionar um ambiente virtual de aprendizagem (AVA) para estruturar o plano de aulas. Em resumo,  um AVA é um sistema (ou software) usado para o desenvolvimento e distribuição de conteúdos para o ensino a distância.

    Esta ferramenta vai viabilizar o trabalho completo de gestão dos professores sobre um curso ou disciplina: conteúdos, aulas, materiais complementares, avaliações etc. Dessa forma, obter um AVA adequado à sua demanda auxilia estudantes e docentes a se adaptarem à nova realidade, mesmo que momentânea.

  2. Invista tempo na atualização do plano de aulas para o EaD
    Como já dito anteriormente, para adaptar aulas para o EaD em tempos de coronavírus é fundamental planejar. Em outras palavras, antes de definir quais ferramentas digitais usar, é preciso adaptar o plano de aulas.

    Nesse sentido, é necessário que as aulas proponham uma dinâmica de interação do aluno com o conteúdo através de exercícios e materiais complementares. Além disso, o professor deve criar mecanismos que despertem o engajamento do aluno para as próximas aulas.

  3.  Defina critérios e escolha formatos para os conteúdos das aulas
    Vídeos, podcasts, aplicativos, plataformas, lives, games de aprendizado, fóruns de perguntas e por aí vai… Não é novidade que a tecnologia tornou-se uma grande aliada da educação dentro e fora da sala de aula. Afinal, até os alunos recorrem a ela para aprender.

    Nesse sentido, é fundamental entender quais os melhores formatos de conteúdos  para adaptar aulas para o EaD neste período de coronavírus. Afinal,  é necessário filtrar o que é mais adequado ao seu contexto.

    Sendo assim, veja alguns fatores importantes que devem ser considerados para tomar essa decisão:

    • Perfil do aluno: ouça e entenda quais as demandas do seu aluno. As turmas são diferentes e cada uma delas pode demandar ferramentas distintas para aprender;
    • Curadoria do professor: avalie com o professor qual a melhor forma dele criar conteúdos online, afinal, cada docente também tem um perfil e um ritmo de adaptação à nova rotina;
    • Planejamento e estratégia: opte por tecnologias que otimizem processos e tempo. Seja estratégico e selecione ferramentas alinhadas ao seu planejamento e proposta pedagógica;
    • Teste e experimente: mantenha constante avaliação e feedback das aulas e caso perceba que alguma ferramenta não está tendo bom desempenho, troque. Não perca tempo insistindo em tendências se elas não funcionarem para seu contexto.
  4.  Estabeleça uma agenda de comunicação com os alunos
    Um dos maiores desafios da migração do ensino presencial ao adaptar aulas para o EaD durante o coronavírus é o fator da interação. Afinal, a impressão que muitos estudantes têm é que, no ensino à distância, ficarão “desassistidos”.

    No entanto este é um mito do universo EaD, pois no ensino híbrido ou a distância o papel da interação com o professor ganha ainda mais peso. Portanto, estabeleça uma agenda – e ferramentas – de comunicação frequente com os estudantes através de chats, fóruns para dúvidas, plantão online ou até mesmo lives nas redes sociais.

    Desse modo, eles não sentiram que estão “perdendo” em algum aspecto na migração para o ensino a distância.

  5. Use a tecnologia como aliada para promover novas experiências na sua IE

    As ferramentas digitais servem tanto para  adaptar aulas para o EaD em tempos de coronavírus, quanto para proporcionar novas experiências ao aluno.

Lembre-se que todo período de crise pode ser uma janela de oportunidade para fortalecer a marca da sua IE. Ou seja, além das ferramentas voltadas para o ensino, sua instituição de ensino pode otimizar custos, processos e tempo através de:

Covid-19 na educação: encare o desafio com estratégia na gestão

Em resumo, este é o momento de construir soluções junto à sua equipe e com seu corpo docente, pois eles conhecem a dinâmica da IEs tanto quanto você.

De forma estratégica e assertiva é possível adaptar aulas para o EaD em tempos de coronavírus com qualidade e eficiência. Mantenha-se atualizado, acompanhe outros conteúdos sobre o assunto no blog Gestão e bom trabalho!

Avaliar

2 Respostas para “Como adaptar aulas para o EaD em tempos de coronavírus?”

  • Fabiana Lopes Martins says:

    Boa noite. Gostaria de orientações para adquirir o certificado, pois, já concluí o curso de Protocolo de Manejo Clínico do Coronavirus.
    Desde já, agradeço.
    Fabiana Lopes Martins.

     
  • Parabéns Natasha Monteiro! Texto pertinente e oportuno. Tenho atendido a vários clientes que em meio a Pandemia demonstraram-se totalmente despreparados. É preciso reinventar as Instituições de Ensino. Tenho vários artigos aqui no Blog sobre o tema, caso tenha interesse vamos conversando sobre inovação no setor educacional.

     

Deixe uma resposta

Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics