Destaques
Facebook
Antônio de Oliveira
Professor universitário e consultor de legislação do ensino superior da ABMES (1996 a 2001)
antonioliveira2011@live.com
***

Dei aula durante muitos anos. Hoje, não mais. E sabem qual a minha percepção? Independentemente de meu perfil de professor, sinto-me matriculado na escola da terceira idade, revendo conceitos e refazendo deveres de casa. Revendo conteúdo, ou técnica; linguagem ou estética; postura ou ética.

Quanto ao conteúdo, o universo do conhecimento ampliou-se de forma imprevisível, irreversivelmente desafiante. Ninguém mais detém saber enciclopédico. Seguindo o mote “de tudo o que se possa saber”, Pico della Mirandola achava que tinha condições de discutir todos os ramos do conhecimento, fosse com que fosse. Mas isso no século XV. Hoje em dia…

A linguagem também mudou. Evoluiu. Senhas criptografadas escondem e, ao mesmo tempo, desvendam segredos deste atual admirável mundo novo.

Quanto à postura ética, apenas uma pergunta, de natureza cívica e moral:

Nossos políticos corruptos também não passaram pelas nossas escolas?

A grande virtude do professor que mais me atrai, hoje em dia, e mais do que no passado, é a humildade sem subserviência. O professor deixou de ser um detentor, para ser um condutor. Dependendo do nível do aluno, este já leva para a sala de aula o universo latente na internet. Resgatando o sentido literal da palavra pedagogo, condutor de criança, condutor dos olhos de ver para não tropeçar nos desvãos da corrupção endêmica. Ou, nas palavras de Rubem Alves, “um professor que nada teria a ensinar, mas que se dedicaria a apontar os assombros que crescem nos desvãos da banalidade cotidiana”.

Ao professor compete, então, tornar patente esse universo de conhecimentos latente, acompanhando sua assimilação pelo aluno. E não vale arvorar-se em muito competente, que hoje em dia é fácil cair do cavalo. Atual é o dito de Nicolas Boileau contra os arrogantes dos jardins acadêmicos ou mesmo da escola da vida: “A ignorância está sempre pronta para admirar-se a si própria”.

Dia do Professor também não é mais para discursos nem falas. Mas é hora de lembrar e cobrar atos e fatos, sobretudo das autoridades, orçamento em que educação, saúde e transporte coletivo tenham a devida atenção e o merecido espaço.

Parabéns, mestre, mestra, e hoje, em especial: Feliz Dia do Professor!

Avaliar

Deixe uma resposta

Números do Ensino Superior

Quer contribuir para o blog da ABMES?

Envie seu artigo para o e-mail comunicacao@abmes.org.br com nome completo, cargo e foto e aguarde nosso contato!

Categorias
Autores
Arquivos