Print Friendly, PDF & Email
Carlos Alberto Chiareli
Ex-Ministro da Educação e Presidente da ACED (Associação da Cadeia Produtiva de Educação a Distância)
Folha de Pernambuco, em 5 de novembro de 2010
***

Os avanços da Educação a Distância no Brasil são incontestáveis. Dados do Ministério da Educação (MEC) mostram que um em cada cinco novos alunos de graduação no País opta por um curso nessa metodologia.

De acordo com o Instituto Nacional de Ensino e Pesquisa (Inep), em 2009, eram 6,4 milhões de matriculados nessa metodologia no Brasil. Como em 2006, eram 2,4 milhões, ocorreu um avanço de 62,5%. O número de instituições de ensino passou de 25, com a oferta de 46 cursos, em 2002, para 115, com 647 cursos, em 2008.

Esses números provam o crescimento da educação no Brasil. Já se entendeu a importância que essa prática de ensino exerce em nosso País. A Universidade de São Paulo (USP), que resistia em adotar o modelo, lançou no início do ano, junto com o governo paulista, o primeiro curso a distância (Licenciatura em Ciências), voltado para formação de professores.

Entre as razões do crescimento da EAD destaca-se a versatilidade, bem como a capacidade de inclusão oferecida.

O crescimento desse mercado está associado com o avanço da tecnologia, ensejando que materiais didáticos de qualidade e professores renomados cheguem até os locais mais distantes, seja por meio de vídeos-aula, internet ou DVD.

Por isso, a EAD é valiosa para atender a grandes contingentes de alunos, sem reduzir a qualidade do ensino. Isso facilita a importância do Ensino a Distância para o desenvolvimento social, já que o ensino presencial não consegue atingir toda a população brasileira, devido as distâncias territoriais e valores elevados de seus cursos, entre outras razões desencorajadoras da metodologia tradicional.

A EAD significa um passo expressivo e evolutivo da educação brasileira. Em um país, como o nosso, que tinha como objetivo ter 30% da população jovem nas universidades e só possui 19%, é um absurdo não se ter, ainda, plena consciência sobre a importância do Ensino a Distância.

Sendo a EAD uma forma de qualificar e alargar o processo educacional, não utilizá-la é perder um instrumento contemporâneo e útil para auxiliar na alavancagem nacional.

Tal metodologia contribui no Brasil, País continental, para a redução das desigualdades sociais e regionais, bem como para a promoção do bem comum, sem preconceito de raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

A eficácia do Ensino a Distância (EAD) está comprovada. Resistir a tal metodologia é retroceder, quando se impõe avançar.

Avaliar

Deixe uma resposta

Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics