Destaques
Patrocínio
Facebook
Print Friendly, PDF & Email

Celso Niskier
Diretor presidente da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES)
Reitor do Centro Universitário UniCarioca
***

Incentivar a pesquisa é fundamental para o desenvolvimento do Brasil e o setor particular de educação superior tem uma importante contribuição a dar nesse sentido. Contrariando o senso comum de que apenas as instituições públicas fazem pesquisa, dados da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) indicam que quase 20% dos programas de pós-graduação stricto sensu do país estão instalados nas instituições privadas.

Esse e outros números foram apresentados pela diretora de avaliação da Capes, Sônia Nair Báo, durante o seminário de julho da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES). O evento teve como objetivos discutir a política de pós-graduação stricto sensu nas modalidades presencial e a distância; tratar do sistema de avaliação da Coordenação; e ainda jogar luz sobre a importância da representação do setor de educação superior particular na formulação, no acompanhamento e na avaliação do Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG).

Leia mais »

 
Print Friendly, PDF & Email

Antonio OliveiraAntônio de Oliveira
Professor universitário e consultor de legislação do ensino superior da ABMES (1996 a 2001)
antonioliveira2011@live.com
***

O uso correto da vírgula [,] é difícil; já o do ponto e vírgula [;] …

Luiz Fernando Veríssimo declarou que jamais havia usado um ponto e vírgula e que esse nunca lhe fizera falta. Usá-lo é um sinal, além de pontuação, de refinamento, encantamento, glamour. Lê-se, em Mário Quintana: “Que moça culta a Maria Eduarda: ela usa ponto e vírgula”. Na verdade, é chique usar ponto e vírgula, mas, para empregá-lo corretamente, só mesmo revisitando Machado de Assis.

Costuma-se definir ponto e vírgula como sinal de pontuação que indica uma pausa mais forte que a da vírgula e menos forte que a do ponto final. Seria o mesmo que dizer, em termos musicais, que a pausa de semínima dura o dobro da de colcheia, bem como a metade da mínima. Se for possível estabelecer uma relação da pausa musical com a da entonação, a pausa de colcheia corresponderia à vírgula, a pausa de semínima ao ponto e vírgula e, finalmente, a pausa de mínima ao ponto final. Com efeito, em música, pausa é cada um dos sinais gráficos que indicam o valor, isto é, a duração dos silêncios de um trecho musical e aos quais correspondem as notas.

Leia mais »

 
Print Friendly, PDF & Email

Valmor BolanValmor Bolan
Professor da Unisa e ex-Reitor

Doutor em Sociologia e especialista em Gestão Universitária pela Organização Universitária Interamericana (OUI), sediada em Montreal, Canadá
***

O século 21 começou com grandes desafios, devido às mudanças que estamos vivendo, propiciadas pelos avanços tecnológicos. A questão é saber como ficarão os educadores diante desse novo contexto, ainda muito novo para todos.

Em breve, os computadores como conhecemos serão substituídos por computadores quânticos, com uma velocidade muito maior, pois os seus processadores (qubits) operam cálculos para além da sequência binária, baseado no sistema de numeração natural. Os qubits são unidades de informação quântica, e trazem um novo paradigma operacional, com muito mais poder de cálculo, pois superam o sistema binário, podendo calcular com valores superpostos, em vários níveis, com isso quebrará também a atual proteção criptográfica da internet, deixando o sistema on line muito mais vulnerável. Tudo isso trará novidades enormes no campo da inteligência artificial, e certamente os estudos e atividades no campo da ciência da computação serão mais prestigiados.

Leia mais »

 
Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics