Print Friendly, PDF & Email

Marcos Piazzeta
Analista de Estudos de Mercado
***

Na difícil configuração atual do mercado de educação superior brasileiro, a modalidade EaD mantém a sua trajetória com crescimento, rumo a consolidação. Os marcos regulatórios em 2017/2018 oportunizaram uma grande expansão de polos e flexibilização na oferta, o número de polos subiu de 2.947 em 2016 para 10.942 registros (no sistema E-mec em agosto de 2018). Aumentaram também o número de IES, no censo de 2017 tivemos 166 IES figurando como ofertantes na modalidade EaD, 38 novos registros ao compararmos com 2016.

Análises feitas com base no Censo da Educação Superior de 2017, realizado pelo MEC/Inep, permite observar que a modalidade, na rede privada, corresponde a 25,6% dos matriculados e 39,0% dos ingressantes, se aprofundarmos na análise, considerando  somente os cursos comuns, mesmo portfólio, nas duas modalidades, o sale share da EaD chega à 45,7%.

O ensino à distância foi o responsável por sustentar o crescimento da Educação Superior demonstrando uma maior representatividade da EaD frente ao presencial, no ciclo de 2016/2017 o crescimento foi de 16,0% dos matriculados, o que colaborou para que o número total de matrículas do setor ampliasse em 3,0%.

No cenário nacional, há forte concentração de matrículas entre as principais IES da modalidade, onde as 10 maiores do ranking EaD Brasil, possuem 78,7% de market share (1.252.360 matriculados) e 80,5% de sale share (730.819 ingressantes).

No período 2009/2017 o crescimento anual deles foi de 19,5%, frente aos 13,3% do geral da EaD. Quanto a posição das IES no ranking Brasil, a UNOPAR se mantém como líder no ciclo analisado e desde 2011 os 5 maiores se alternam nas primeiras posições, os 5 juntos possuem 62,1% do market share na modalidade.

Na comparação de 2017/2016 as três maiores IES em crescimento absoluto foram UNIASSELVI, UNINTER e UNIP, representaram, juntas, o crescimento de 97.702 matrículas, aproximadamente 45% de todo o EaD. Nesse ciclo, em números relativos, a UNIASSELVI foi a IES que apresentou maior crescimento no número de matriculados (44,2%), seguido pela UNICESUMAR (39,6%).

As oportunidades de expansão no setor, são potencializadas aos players que estão mais preparados para atuarem estrategicamente (gestão mais profissional), onde usam sistematicamente avaliações mercadológicas, a oportunidade da “força da marca local”, as estratégias para captação e retenção de alunos e ainda a sinergia da sua atuação na EaD com a modalidade presencial.

Novas configurações de mercado demandam necessariamente por novas estratégias e mais profissionalização da gestão.

Avaliar

Uma resposta para “Principais IES privadas atuantes na EaD Brasil”

Deixe uma resposta

Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics