Simone Silva
Publicitária e Consultora de Relacionamento da ABMES
***

Há mais de dois meses temos enfrentado o desafio de reinventar nossas rotinas e de descobrir novas formas de manter, na medida do possível, nossas atividades profissionais e pessoais. Em tempos de distanciamento social, também temos buscado alternativas que minimizem a falta de contato físico com outras pessoas, em especial aquelas que integram nossas diversas redes de relacionamento.

A tecnologia tem sido grande aliada nesse processo, é verdade. Ainda que não substituam um bom abraço apertado, recursos como chamadas de vídeo têm garantido que pais e filhos, netos e avós e grupos de amigos compartilhem suas alegrias, conquistas, dificuldades e (por que não?) “matem” um pouco da saudade.

Se na esfera pessoal esse está longe de ser o melhor dos cenários, no contexto corporativo ele ganha ainda mais contornos. Em um universo no qual o olho no olho e um aperto firme de mão transmitem segurança e confiança, estabelecer novas diretrizes de relacionamento tem sido imperativo.

Há três anos atuando como consultora de Relacionamento na Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) nunca havia experimentado uma adversidade desse tamanho. Sequer havia imaginado que um dia passaríamos por algo semelhante. E quem poderia?

Com o escritório fechado há todo esse tempo e com uma base de associados que representa mais de 2.500 unidades educacionais em todo o Brasil, na ABMES seguimos trabalhando arduamente, porém, por enquanto, de forma remota. Entre a equipe, as ferramentas de comunicação têm permitido que o fluxo do trabalho siga seu curso.

De modo geral, a Associação tem se reinventado a cada dia para dar toda atenção e suporte necessários aos seus associados. O calendário foi adaptado, a prestação de serviços foi mantida e novas possibilidades foram criadas. Há, ainda, um trabalho árduo no sentido de subsidiar as mantenedoras associadas com informações e orientações regulatórias e estratégicas.

No que me cabe, percebi que manter relacionamentos construídos no âmbito da associação ao longo de quase 40 anos não seria suficiente em uma situação de crise. É necessário estreitá-los, afinal, atuamos junto a um dos setores mais impactados pela pandemia da Covid-19 e, provavelmente, um dos últimos a retomar suas atividades quando tudo isso passar.

Tenho buscado oferecer um atendimento ainda mais acolhedor e empático. As incontáveis horas de conversas por telefone e WhatsApp têm servido para romper qualquer paradigma que eu tivesse pré-pandemia sobre relacionamento corporativo. Mais do que nunca tenho a convicção de que o olho no olho e o aperto de mão têm seu valor, mas, no fim, o que realmente faz a diferença é a sua capacidade de se colocar no lugar do outro. E esse é o nosso método de trabalho.

Avaliar

3 Respostas para “Relacionamento em tempos de distanciamento social”

  • Nélia Castelo - FBUNI-Ce says:

    Simone parabéns pelo artigo. Sei como está sendo difícil toda essa adaptação. Mas você foi incansável e porque não dizer, perfeita. Assisto todas as transmissões da ABMES e vejo suas intervenções.

     
  • Humberto Lúcio says:

    Artigo muito bem desenvolvido e escrito, está de parabéns com esse lindo material.

     
  • Camila Griguc says:

    Muito bom o artigo. Obrigada por compartilhar sua experiência conosco, Simone. Quem conhece de perto seu trabalho sabe do comprometimento envolvido!

     

Deixe uma resposta

Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics