Destaques
Patrocínio
Facebook
Print Friendly, PDF & Email

Antonio OliveiraAntônio de Oliveira
Professor universitário e consultor de legislação do ensino superior da ABMES (1996 a 2001)
antonioliveira2011@live.com
***

O início do Evangelho de S. João (1, 1-18), um dos  apóstolos de Jesus, é chamado de prólogo, resumo de todo o seu evangelho. João voa alto. Por isso, ele é representado com uma águia ao lado.

Esse prefácio é como uma “ouverture” no início de uma grande ópera. Os principais temas do seu evangelho estão ali, antecipados, tais como, usando palavras-chave, vida, luz, testemunho, fé, glória, verdade, juntamente com seus opostos antitéticos: trevas, mundo, incredulidade. Seu estilo é característico, em relação aos outros três evangelistas, Mateus, Marcos e Lucas. Dada a semelhança de suas versões, esses três compõem os evangelhos sinópticos, assim denominados porque apresentam a mesma sequência, estrutura, semelhanças e visão comum de conjunto . João tem um texto diferenciado, embora não diferente. Seu prólogo é uma página brilhante, inclusive literariamente.  Além do Evangelho, João escreveu as três epístolas e o livro do Apocalipse.

Com relação às comparações antitéticas, eis alguns exemplos pinçados quase ao acaso: “A luz resplandece nas trevas… O mundo não o conheceu… Os seus não o receberam…” E ainda: “As trevas não compreenderam (a luz)…” O texto, embora em prosa, tem ritmo, inclusive com versículos concatenados mediante anáfora, uma figura de estilo que consiste na repetição de uma ou mais palavras no princípio de duas ou mais frases: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”.

Uma coisa é certa: o mundo das trevas não compreendeu o mundo das luzes do Natal. Feminicídios, estupros, preconceitos, banalização da vida, assaltos, corrupção, justiça pelas próprias mãos, desmatamentos, poluição ambiental, ingredientes de violência transmitidos fartamente pela mídia e pelas redes sociais.  Em meio a tudo isso, seja uma pessoa de muita luz, renove sua opção pelo Partido do Bem da Humanidade (PBH). Só assim o Natal 18 espargirá suas luzes por todo o ano de 2019. Feliz Natal!

Avaliar

Deixe uma resposta

Números do Ensino Superior
Categorias
Autores
Arquivos
Visitantes
wordpress analytics